Dicas e Novidades

As pulgas no verão

Os meses de calor são um período mais favorável ao desenvolvimento de pulgas, parasita que tem um ciclo muito variável, podendo levar de 12 a 190 dias para ser concluído. A temperatura ideal para seu desenvolvimento é de 21 a 27ºC, e umidade elevada é um fator facilitador. Além do clima estar bastante favorável para elas, uma pulga adulta tem capacidade de colocar 200 ovos!

Quando nossos animais são infestados (tanto cães quanto gatos), podem desenvolver algumas doenças. Muitos deles tem uma reação de hipersensibilidade à componentes presentes na saliva das pulgas, o que pode causar problemas na pele, que iniciam com prurido e podem progredir para infecções cutâneas e alopecia (perda de pelo).

E qual a diferença entre um cão ou gato que tem algumas pulguinhas e fica bem, e aquele que nem vemos a pulga e já começa com lesões graves? Alguns de nossos animais tem uma doença chamada Dermatite Alérgica a Picada de Pulga (DAPP), que é uma hipersensibilidade a componentes da saliva da pulga. Nesses animais, dependendo do grau da sensibilidade, uma única picada pode iniciar o problema. Não esquecendo algo importante: a pulga passa somente 5% do seu tempo no corpo do animal, então muitas vezes não vemos, mas elas estão presentes.

O tratamento depende muito do empenho do tutor, principalmente em animais muito sensíveis. Devemos eliminar as pulgas do cão sensível, de seus coabitantes e do ambiente, ao mesmo tempo e de forma contínua e permanente.

A boa notícia é que hoje em dia existem muitas opções de anti-pulgas, com diversas formas de administração e tempo de duração, para que você possa escolher o que melhor se adaptar.

pulga_Charles_Segat-2

 

Dicas e Novidades

Mudanças no pet – normal ou doença?

post edocrinoGraças aos avanços científicos em todas as áreas que nos cercam, tivemos um grande salto em longevidade nas últimas décadas, e isso também acontece na medicina veterinária e reflete na vida dos nossos queridos pets.

Com o passar dos anos talvez seu pet ganhe alguns “quilinhos”, fique menos ativo e não seja mais aquele atleta brincalhão. Alguns sinais da velhice são normais e esperados, porém outros, como aumento ou diminuição na ingestão de água e comida (levando ao aumento ou perda de peso excessivos), na quantidade e frequência de micção, escurecimento da pele (principalmente na região abdominal e faces internas dos membros) alterações na pele e otites recorrentes podem indicar a presença de doenças de origem endócrina, algumas vezes silenciosas, mas evoluindo ao longo dos anos. Em muitos casos são graves e podem abreviar a vida do seu companheiro peludo.

Algumas dessas doenças endócrinas, como diabetes mellitus, hiperadrenocorticismo (síndrome de Cushing) e hipotireoidismo, entre outras, podem apresentar sintomas que frequentemente se confundem. Com isso, é importante que leve seu pet para avaliações de check-up de rotina e tire suas dúvidas com um veterinário de confiança. Caso suspeite de uma doença endócrina busque um especialista na área e lembre-se que tão importante quanto o diagnóstico é o acompanhamento e a monitoração rotineira após o início do tratamento.

Na VETS você pode contar com uma equipe qualificada de clínicos gerais para que eventuais sinais de anormalidade não passem despercebidos e se busque um diagnóstico precoce. Caso necessário, contamos com endocrinologista, ultrassonografista e radiologista, e trabalhamos em parceria com os melhores laboratórios clínicos de Porto Alegre e do Brasil. Tudo isso para que você e seu companheiro de quatro patas tenham todo o suporte necessário em um único local!

 

Referências:

Medicina Interna de Pequenos animais, 2008